A Linha Geral
quarta-feira, maio 21, 2003
 
O caso Paulo Pedroso vem situar novamente os portugueses na realidade de um mundo a que sempre viraram a cara.
Depois do romance de Felgueiras, que apesar de grave, as pessoas transformaram em simples conversa de café, este caso da pedofilia remete-nos para fantasmas desconhecidos dos portugueses.
A imprensa, como quase sempre, vai atrás da sensação, do imediato, nunca levantando o véu de séculos e séculos de pedofilia, tivesse o nome que tivesse.
Para nós portugueses, esta nova realidade com a qual não sabemos lidar, é um desconforto, talvez porque estamos perante algo que não é simples. As pessoas acusadas destes actos não têm o selo de pessoas más. Não parecem anormais, nem assassinos e isso incomoda. Muito mesmo, julgo eu.
Estamos a precisar do sofá de Freud.
sábado, maio 17, 2003
 
Reconheço que fui ver os "blogues" como um parolo visita a grande cidade. Tudo parece enorme, desmesurado. O excesso pode cansar, mas dá-nos prazer. Chego ao fim da jornada e que sinto? Coisas nunca vistas, o dejá vú? Talvez conclua que tudo parece sempre igual, e no entanto...
Por isso ainda e sempre Virgílio Ferreira:
"Pois. Tiveste em jovem a tua ideologia. Mas envelheceste. E a velhice tem já as suas falhas de memória. E uma das maiores falhas é persistires no que te torna já um maníaco."


Powered by Blogger